domingo, 16 de maio de 2010

No país dos persas

Por Luiz Carlos Azedo
Com Norma Moura
luizazedo.df@dabr.com.br

Desde o Barão do Rio Branco, a diplomacia brasileira é respeitada internacionalmente. Não importam as idiossincrasias dos presidentes, como as do general Ernesto Geisel, que rompeu o acerto militar com os Estados Unidos (só recentemente restabelecido) para assinar o acordo nuclear com a Alemanha. Hoje, com a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Irã, vive seu momento mais audacioso após o reconhecimento da independência de Angola, em 11 de novembro de 1975.

» » »

Entretanto, a atual política externa não é tão exótica como supõem seus críticos mais ferozes, pois remonta à diplomacia independente dos chanceleres Afonso Arinos, San Tiago Dantas e Saraiva Guerreiro, de quem o chanceler Celso Amorim e o ministro de Assuntos Estratégicos, Samuel Guimarães, são discípulos. Graças a essa tradição, de certa forma, Lula entrou no “grande jogo” do Oriente, até agora um monopólio das velhas potências.

» » »

Virou um misto de candidato ao Prêmio Nobel da Paz e líder dos países emergentes. Seu propósito é arrancar do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, um acordo com a Agência Nuclear de Energia Atômica. Leia-se com Estados Unidos, Inglaterra e França. Pretende concluir com êxito uma negociação na qual a Rússia e a China já fracassaram. Se conseguir “garantias satisfatórias” do regime dos aiatolás de que o programa nuclear iraniano tem apenas fins pacíficos — o que pressupõe enriquecer urânio na Turquia ou no Brasil —, Lula terá realizado uma grande proeza diplomática. Um gol de placa, depois de uma caneta em Barack Obama, com quem cada vez mais faz contraponto na política mundial.

Xiitas

Por que o acordo com Teerã é tão importante? Porque a capital da antiga Pérsia, epicentro do mundo islâmico, desestabiliza as relações entre Ocidente e Oriente: para os Estados Unidos, no Iraque e no Afeganistão; para a Federação Russa, nas suas repúblicas islâmicas, como a Chechênia; para Israel, na Palestina; para a Índia, no Paquistão. Se o acordo fracassar, a única certeza será a de que o Irã não terá a bomba, por asfixia econômica dos Estados Unidos ou ação militar de Israel. Lula, porém, não tem nada a perder. Dirá que fez a sua parte.

Não alinhados


Se conseguir fechar o acordo com Teerã, o presidente Lula será consagrado amanhã na reunião dos países não alinhados (G-15): Argélia, Argentina, Chile, Egito, Índia, Indonésia, Jamaica, Quênia, Nigéria, Malásia, México, Peru, Senegal, Sri Lanka, Venezuela e Zimbábue. O Irã entrou para o grupo em 2006, na reunião de cúpula em Cuba.

Perdas

Os principais parceiros comerciais do Brasil no Irã são da área de alimentos. A Petrobras paralisou suas atividades no país depois da tentativa frustrada de encontrar óleo no bloco de Tusan. Era um campo seco, no qual investiu inutilmente US$ 34 milhões

Sinistro//


Mudanças no QG de Dilma Rousseff (PT). O presidente do PT, José Eduardo Dutra, assume o comando com mão de ferro para acabar com a fogueira de vaidades entre o deputado paulista Rui Falcão e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, que estão em rota de colisão. Longe do triângulo de fogo, o marqueteiro João Santana volta a dar as cartas em toda a comunicação.

Preferencial

A petista Dilma Rousseff desembarca hoje em Salvador (BA) para prestigiar o lançamento da candidatura à reeleição do governador Jaques Wagner. Chegará por volta das 10h, acompanhada de dirigentes do PT, do PP, do PSB, do PDT, do PCdoB e do PRB. A chapa de Wagner será completada pelo ex-conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios Otto Alencar (PP) na vice, a deputada federal Lídice da Mata (PSDB) e o deputado Walter Pinheiro (PT) nas vagas de candidatos ao Senado.

Pescaria

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, chega amanhã ao Ceará. A visita de dois dias inclui uma passagem por Juazeiro do Norte, a capital da fé no Nordeste, administrada por um petista. Mais do que provocar Dilma Rousseff, que há um mês teve que cancelar sua ida à terra do Padre Cícero por conta das trapalhadas do comando da campanha, a incursão de Serra tem como alvo distensionar a relação com a família Gomes. O senador Tasso Jereissati, também do PSDB, é cotadíssimo para vice.

Aprovação/ Apesar da resistência do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB- RR), há quase um consenso no Senado para aprovar a proposta da Ficha Limpa. “O projeto está longe de ser perfeito, mas vamos votá-lo assim mesmo”, garante o senador Pedro Simon (PMDB-RS).

Declínio/ Um comparativo das eleições de 2004 e de 2008 encomendado pela Presidência do PMDB tem como alvo o senador Jarbas Vasconcelos, responsabilizado pelo enfraquecimento da legenda em Pernambuco. O número de prefeitos caiu de 44 para nove, e o de vereadores, de 251 para 107.

Abertura/ O governador tucano Antonio Anastasia, candidato à reeleição em Minas Gerais, comemora a aprovação do planejamento feito pelo governo do estado, em parceria com a prefeitura de Belo Horizonte, para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014, concedida pela Federação Internacional de Futebol (Fifa). Acredita que Belo Horizonte pode sediar o jogo de abertura do Mundial caso o Morumbi (SP) não fique pronto.

Um comentário:

SOS DIREITOS HUMANOS disse...

DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ – UMA HISTÓRIA QUE NINGUÉM CONHECE PORQUE JAMAIS FOI CONTADA



"As Vítimas do Massacre do Sítio Caldeirão
têm direito inalienável à Verdade, Memória,
História e Justiça!" Otoniel Ajala Dourado



O MASSACRE DELETADO DOS LIVROS DE HISTÓRIA


No município de CRATO, interior do CEARÁ, BRASIL, houve um crime idêntico ao do “Araguaia”, foi a CHACINA praticada pelo Exército e Polícia Militar em 10.05.1937, contra a comunidade de camponeses católicos do SÍTIO DA SANTA CRUZ DO DESERTO ou SÍTIO CALDEIRÃO, cujo líder religioso era o beato "JOSÉ LOURENÇO GOMES DA SILVA", paraibano negro de Pilões de Dentro, seguidor do padre CÍCERO ROMÃO BATISTA, encarados como “socialistas periculosos”.



O CRIME DE LESA HUMANIDADE


O crime iniciou-se com um bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como metralhadoras, fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram na “MATA CAVALOS”, SERRA DO CRUZEIRO, mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como juízes e algozes. Meses após, JOSÉ GERALDO DA CRUZ, ex-prefeito de Juazeiro do Norte/CE, encontrou num local da Chapada do Araripe, 16 crânios de crianças.


A AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA PELA SOS DIREITOS HUMANOS


Como o crime praticado pelo Exército e Polícia Militar do Ceará é de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO é IMPRESCRITÍVEL conforme legislação brasileira e Acordos e Convenções internacionais, a SOS DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza - CE, ajuizou em 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo: a) que seja informada a localização da COVA COLETIVA, b) a exumação dos restos mortais, sua identificação através de DNA e enterro digno para as vítimas, c) liberação dos documentos sobre a chacina e sua inclusão na história oficial brasileira, d) indenização aos descendentes das vítimas e sobreviventes no valor de R$500 mil reais, e) outros pedidos



A EXTINÇÃO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO DA AÇÃO


A Ação Civil Pública foi distribuída para o Juiz substituto da 1ª Vara Federal em Fortaleza/CE e depois, para a 16ª Vara Federal em Juazeiro do Norte/CE, e lá em 16.09.2009, extinta sem julgamento do mérito, a pedido do MPF.



RAZÕES DO RECURSO DA SOS DIREITOS HUMANOS PERANTE O TRF5


A SOS DIREITOS HUMANOS apelou para o Tribunal Regional da 5ª Região em Recife/PE, argumentando que: a) não há prescrição porque o massacre do SÍTIO CALDEIRÃO é um crime de LESA HUMANIDADE, b) os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO não desapareceram da Chapada do Araripe a exemplo da família do CZAR ROMANOV, que foi morta no ano de 1918 e a ossada encontrada nos anos de 1991 e 2007;



A SOS DIREITOS HUMANOS DENUNCIA O BRASIL PERANTE A OEA


A SOS DIREITOS HUMANOS, como os familiares das vítimas da GUERRILHA DO ARAGUAIA, denunciou no ano de 2009, o governo brasileiro na Organização dos Estados Americanos – OEA, pelo DESAPARECIMENTO FORÇADO de 1000 pessoas do SÍTIO CALDEIRÃO.


QUEM PODE ENCONTRAR A COVA COLETIVA


A “URCA” e a “UFC” com seu RADAR DE PENETRAÇÃO NO SOLO (GPR) podem localizar a cova coletiva, e por que não a procuram? Serão os fósseis de peixes do "GEOPARK ARARIPE" mais importantes que os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO?



A COMISSÃO DA VERDADE


A SOS DIREITOS HUMANOS busca apoio técnico para encontrar a COVA COLETIVA, e pede que o internauta divulgue a notícia em seu blog/site, bem como a envie para seus representantes no Legislativo, solicitando um pronunciamento exigindo do Governo Federal a localização da COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.


Paz e Solidariedade,



Dr. Otoniel Ajala Dourado
OAB/CE 9288 – 55 85 8613.1197
Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
Membro da CDAA da OAB/CE
www.sosdireitoshumanos.org.br
sosdireitoshumanos@ig.com.br
http://twitter.com/REVISTASOSDH