domingo, 15 de agosto de 2010

O jacaré e o tucano

Luiz Carlos Azedo
Com Leonardo Santos
luizazedo.df@diariosassociados.com.br

A campanha eleitoral na tevê começa na terça-feira. Dilma Rousseff (PT) voa em céu de brigadeiro e José Serra (PSDB) navega num mar proceloso. A situação de seus aliados nos estados não é nada boa, com exceção do tucano Geraldo Alckmin, em São Paulo. Além disso, a pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira assombrou a campanha de Serra: o gráfico das pesquisas do instituto mostra um jacaré de boca aberta prestes a engolir o tucano.

Dilma (41%) tem oito pontos percentuais de vantagem em relação a Serra (33%). Marina Silva (PV), porém, manteve seus 10 pontos percentuais, empurrando a disputa para o segundo turno, cuja simulação aponta vitória de Dilma por 49% a 41%. Esses resultados não seriam nada demais, mas Serra tem uma trajetória descendente. Despencou de 40% para 33% na mostra induzida; o voto espontâneo empacou nos 16%; e a rejeição passou de 26% para 28%.

Serra não amarra os votos do eleitor, nem barra a ascensão de Dilma. Essa constatação é de tirar o rumo. Há algo de errado na campanha de Serra oua correlação de forças é mais desfavorável do que a oposição imagina. Pior: pode ser as duas coisas.

Licença

Decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Celso de Mello (foto) desfalcará ainda mais a Alta Corte até o fim do mês: se submeteu a uma cirurgia nos olhos. Até lá, o STF ficará com apenas oito ministros no plenário, quorum mínimo para julgamento de matéria constitucional, porque Eros Grau se aposentou e Joaquim Barbosa ainda está de licença para tratar de problemas na coluna. Entre os temas em pauta está a validade da Lei da Ficha Limpa nestas eleições.

Finalmente

Em férias, o assessor especial da Presidência da República Marco Aurélio Garcia (PT) passa o fim de semana debruçado sobre o programa de governo da petista Dilma Rousseff, que está sendo finalizado. Coordenado por Alessandro Teixeira, o texto será escoimado de tudo o que possa caracterizá-lo como um projeto político antidemocrático. Os pontos mais sensíveis envolvem as relações com a Igreja, as Forças Armadas e os meios de comunicação.

Cenários

Largada da campanha pela televisão nos principais estados. Candidatos à reeleição, Sérgio Cabral (PMDB), no Rio de Janeiro, e Eduardo Campos (PSB), em Pernambuco, têm possibilidades de vencer no primeiro turno. O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), em São Paulo, também. Hélio Costa (PMDB), em Minas; Beto Richa (PSDB), no Paraná; Tarso Genro (PT), no Rio Grande do Sul; e Joaquim Roriz, no Distrito Federal, largam na frente, mas a eleição está mais indefinida.

Murici

Candidato à reeleição, o governador de Sergipe, Marcelo Déda, está com o pescoço na forca. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve agendar o julgamento do pedido de cassação de seu mandato por abuso de poder econômico e propaganda irregular na campanha de 2006. A propósito, Déda perdeu o controle sobre a campanha do Senado no estado. Agora, Albano Franco (PSDB), Antônio Carlos Valadares (PSB), Eduardo Amorim (PSC) e Antônio Leite (PV) disputam o voto do eleitor na base do cada um cuida de si. Quem comemora é o candidato a governador pelo DEM, João Alves.

Processos

Deve chover recursos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por causa do horário eleitoral de rádio e televisão que começa na terça-feira. Serão apenas dois dias para julgar boa parte dos quase 1,5 mil registros de candidaturas indeferidos pela Justiça Eleitoral nos estados. Desse total, os políticos já recorreram em 765 casos, mas apenas 67 recursos chegaram ao TSE.

Segurança

Levantamentos do governo apontam um aumento de R$ 1 bilhão nos gastos federais com segurança pública federal. A polícias Federal, Rodoviária e Penitenciária, além do Pronasci e do Fundo Nacional de Segurança Pública, gastarão R$ 7 bilhões neste ano. A PF triplicou a folha de pagamento nos últimos 10 anos. Em 2000, o gasto era de R$ 764 milhões; em 2010, saltou para R$ 2,3 bilhões

Expurgo

De uma canetada só, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, assinou a demissão de 10 servidores da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal por infrações administrativas e criminais. Quatro policiais rodoviários foram demitidos por terem achacado uma motorista na pista. A cidadã filmou tudo.

Vazamento / Líderes do PSDB na Câmara e da Minoria, respectivamente, João Almeida (BA) e Gustavo Fruet (PR) entraram com representação no Ministério Público para que se investigue o vazamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Informações como CPF, número da carteira de identidade, nome dos pais e o endereço de cerca de 12 milhões de candidatos, misteriosamente, foram expostas internet.

Quinto / Dois ex-presidentes da seccional da OAB do Distrito Federal, Esdras Dantas de Souza e Estefânia Viveiros, sonham em deixar a advocacia e se tornarem ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Eles estão inscritos para concorrer às vagas na Corte pelo Quinto Constitucional da Advocacia.

Um comentário:

Moderador disse...

Olá!

Parabéns pelo blog!

Já conhece o nosso: http://cesarmaianao.blogspot.com ?

Tem o canal do youtube também: http://www.youtube.com/user/cesarmaianao

Abraços!