quarta-feira, 10 de abril de 2013

Os palanques de 2014

Brasília-DF - Luiz Carlos Azedo
Correio Braziliense - 10/04/2013
 
A antecipação da campanha eleitoral pela presidente Dilma Rousseff já deu bons frutos para a reeleição dela: a consolidação de palanques eleitorais em pelo menos 16 estados, segundo levantamento feito pelos cientistas políticos Murillo de Aragão e Cristiano Noronha, da Arko Advice, em seu Cenários Políticos para 2014.

»   »   »

Dilma deve contar com o apoio de candidatos a governador favoritos nos seguintes estados: Acre, Tião Viana (PT); Alagoas, Renan Calheiros (PMDB); Amazonas, Eduardo Braga (MDB); Bahia, o candidato do governador Jaques Wagner(PT); Ceará, o candidato do governador Cid Gomes (PSB); Distrito Federal, Agnelo Queiroz(PT); Goiás, Paulo Garcia (PT); Mato Grosso, Blairo Maggi (PR); Mato Grosso do Sul, Delcídio Amaral (PT); Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT); Piauí, Wellington Dias (PT); Rio de Janeiro, Lindbergh Farias (PT); Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT); Roraima, Romero Jucá (PMDB); Santa Catarina, Ideli Salvatti (PT); e São Paulo, o candidato do PT, ainda indefinido.

»   »   »

Sem embargo dessas previsões, em dois estados o estresse com o PMDB será muito grande: o Rio de Janeiro, onde Sérgio Cabral não admite a existência de dois palanques e cobra o apoio de Dilma ao vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), seu candidato; e o Ceará, onde o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, deve ser candidato a governador.


A força de Aécio…

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem palanques em nove estados: Bahia, com o candidato do DEM, ainda indefinido; Ceará, Tasso Jeressaiti (PSDB); Goiás, Marconi Perillo (PSDB); Mato Grosso do Sul, com o candidato do PMDB; Minas Gerais, com o candidato do PSDB; Pará, com Simão Jatene (PSDB); Rio Grande do Sul, com Ana Amélia Lemos (PP); São Paulo, com Geraldo Alckmin (PSDB); e Tocantins, com Siqueira Campos (PSDB).


… e a de Eduardo

O governador Eduardo Campos (PSB-PE) tem palanques armados em oito estados: Amapá, com Camilo Capiberibe (PSB); Ceará, Cid Gomes (PSB); Bahia, Lídice da Mata (PSB); Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB); Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); Minas Gerais, Márcio Lacerda (PSB); Paraíba, com Ricardo Coutinho (PSB); e Pernambuco, Fernando Bezerra (PSB). Em Minas e no Ceará, a situação, porém, é complicada para Campos.

Na Rede

Marina Silva ainda não tem palanque nos estados. Sua candidatura foge completamente aos padrões tradicionais, embora tenha obtido na eleição presidencial de 2010 quase 20 milhões de votos. O partido Rede Solidariedade, que criou, precisa mobilizar 500 mil assinaturas para consolidar seu registro.

Não deu

O líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), resolveu não polemizar com o presidente da Comissão de Direitos Humanos, Marcos Feliciano (PSC-SP), que espinafrou os petistas por tentarem destituí-lo do comando da comissão: “Não responderei às provocações”, disse. Na reunião de líderes, Guimarães tentou convencer o pastor a pegar o boné, sem sucesso.

Litígio

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), entidade da magistratura federal, bateu de frente com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, que classificou de “sorrateira” e “açodada” a aprovação da PEC 544/2002, que cria quatro novos tribunais regionais federais. Nota assinada pelo presidente da entidade, Nino Oliveira Toldo, diz que as declarações foram ofensivas à entidade e sem consistência nos fatos. A Ajufe fez forte lobby pela aprovação no Congresso.

Copa
Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo está preocupado com a oferta de cursos profissionalizantes para os trabalhadores contratados em função da Copa de 2014. Serão gerados 3,6 milhões de empregos

 Inflação/ O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentou ontem requerimento de audiência pública para discutir a política econômica brasileira. Em comum acordo com o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), serão convidados os economistas Delfim Netto, Márcio Pochmann, Armínio Fraga e Henrique Meirelles. A inflação será o tema dominante na pauta.

Orçamento/
O pau está quebrando no Senado por causa da presidência da Comissão Mista do Orçamento da União. Disputam o seu comando os senadores Lobão Filho (PMDB-MA) e Acyr Gugaqcz (PDT-RO), que se lançou candidato avulso. Alguns senadores eleitos contestam o fato de que Lobão é suplente do pai, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A decisão será tomada hoje.

Dia e noite//
O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, confirmou ontem, em audiência no Senado, que os aeroportos brasileiros deverão operar 24 horas por dia, inclusive a movimentação de cargas.

Um comentário:

José Luiz da Costa Pereira disse...

Em S.Paulo, pelo que eu sei, encontram-se adiantadas as negociações do pernambucano Roberto Freire, presidente nacional do PPS, com Eduardo Campos, com uma possível indicação do vice.