quinta-feira, 29 de abril de 2010

Moqueca capixaba

Por Luiz Carlos Azedo
Com Norma Moura
luizazedo.df@dabr.com.br


Patrocinado pelo governador Paulo Hartung (PMDB), o vice-governador capixaba Ricardo Ferraço (PMDB) desistiu da candidatura ao Palácio Anchieta e decidiu apoiar o senador Renato Casagrande (PSB). O acordo foi fechado na noite de terça-feira, em Brasília, numa reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e pegou de surpresa os políticos locais. Ferraço será candidato ao Senado.

» » »

A retirada da candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República pesou no acordo, ao deslocar o apoio da cúpula do PT de Ferraço para Casagrande, que a partir de agora conduz as negociações para a escolha do vice e do segundo candidato na chapa ao Senado. A vice estava destinada ao petista Givaldo Vieira, indicado pelo prefeito de Vitória, João Coser (PT), que também deve apoiar Casagrande. “Tenho que agradecer o apoio do governador Paulo Hartung à minha pré-candidatura e ao desprendimento do
vice-governador Ricardo Ferraço”, disse Casagrande, que manterá o PT na vice.

» » »

O realinhamento das forças políticas do estado consolida mais duas candidaturas: a do deputado Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), ex-prefeito de Vitória, que conta com o apoio do ex-governador Max Mauro (PTB) e busca ampliar a aliança com o PDT e o PR; e a do ex-prefeito de Colatina Guerino Balestrassi (PV), que tenta uma aliança com o DEM e o PPS.

Amigos

Pré-candidato do PV a governador do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira (foto) voltou a se animar com a candidatura, depois de anunciar uma amizade colorida com o DEM e o PPS na disputa para o Senado. Cesar Maia (DEM) e Marcelo Cerqueira (PPS) seriam candidatos ao Senado numa chapa independente, enquanto Márcio Fortes (PSDB) ocuparia a vice numa coligação formal. Gabeira está tão animado que pretende fazer uma visita à Zona Oeste com a vereadora Lucinha (PSDB), aquela que chamou de suburbana e depois se arrependeu.

Ignora

O ex-prefeito do Rio Cesar Maia informa que não foi procurado por Gabeira nem para romper, nem para reatar relações. Num vídeo postado no seu blog, o candidato do DEM ao Senado anuncia: “Gabeira vai com Marina, e Cesar Maia irá com José Serra”.

Banquete

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o anfitrião de um jantar hoje para os senadores da base aliada. No cardápio, o marco regulatório do pré-sal de prato principal e o reajuste dos aposentados de sobremesa. Ainda não confirmou presença o líder do PP, Francisco Dornelles, que representa o estado do Rio de Janeiro, principal interessado na votação do pré-sal. Não sabe se estará em Brasília.

Desafeto

Durante missa campal em Tauá (CE), domingo, o governador Cid Gomes (foto) simplesmente ignorou a presença ao seu lado do deputado José Pimentel, ex-ministro da Previdência, que pleiteia uma vaga ao Senado pelo PT. Na conta da retirada da candidatura de Ciro Gomes a presidente da República, está a retirada da candidatura do petista, que ameaça a eleição de Eunício Oliveira (PMDB) e de Tasso Jereissati (PSDB), aliados dos Gomes.

Saia justa

Depois de lutar contra o projeto da Ficha Limpa, José Genoino (PT-SP) vai votar favoravelmente ao parecer do relator, que defende a aprovação da proposta. “Melhoraram a questão dos recursos. Do jeito que estava, parecia processo da junta militar”, justifica. Na verdade, é um pedido de Dilma Rousseff, que por onde passa tem que responder por que o PT é contra o projeto.

Sintaxe

O deputado Índio da Costa (DEM-RJ) captou uma sutileza na emenda supressiva de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao projeto da Ficha Limpa. Ao propor que se retire a frase “ou proferida por órgão judicial colegiado”, logo após apontar que a inelegibilidade caberá aos que forem condenados em decisão transitada em julgado, o projeto chove no molhado. “É pegadinha. Se aprovado como está, nada vai mudar”, acusa.

Casa própria

A Caixa Econômica Federal lança amanhã a sexta edição do Feirão da Casa Própria, entre 7 de maio e 11 de junho. Poderão ser financiadas unidades novas, usadas e na planta. Serão oferecidos 450 mil imóveis

Baixaria

O deputado Brizola Neto (PDT-RJ) foi a campo contra a batalha cibernética que os tucanos ensaiam. O parlamentar denunciou o registro, pelo PSDB, do domínio gentequemente.org.br, para supostamente atacar a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff.


Bandeirantes/ O tucano Geraldo Alckmin lança hoje sua pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes com o apoio do governador Alberto Goldman (PSDB) e do ex-deputado Aloysio Nunes Ferreira, que disputa a vaga de candidato ao Senado do PSDB com o deputado José Aníbal.

1º de maio/ O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará um pronunciamento hoje em cadeia de rádio e tevê sobre o Dia do Trabalhador.

Defensor/ A Associação dos Defensores do GDF definiu ontem a lista tríplice a ser encaminhada ao governador Rogério Rosso para escolha do novo diretor-geral do centro de Assistência Judiciária do DF. Jairo Lourenço de Almeida recebeu 80,5% dos votos; seguido por Ricardo Batista Sousa, com 53,2%; e Rafael Augusto Alves, com 46,7% dos votos.

Um comentário:

Guilherme Scalzilli disse...

Ciro pulou na fritura

A imprensa conservadora sempre rejeitou Ciro Gomes e agora o trata como um mártir. Conseguiu vê-lo fora da campanha paulista (com ajuda do idiossincrático PT local), mas frustrou-se por sua desistência da disputa presidencial. Ao contrário do que muitos dizem, o quadro mais proveitoso para José Serra seria o deputado concorrer isolado, sem estrutura partidária nem tempo de rádio e TV, dividindo a base governista e beneficiando o ex-governador com seu antagonismo feroz.
Nunca houve chance para uma “terceira via”. A visibilidade desproporcional de Marina Silva atende à necessidade de criar uma anti-Dilma que, se necessário, ataque a petista para impedi-la de vencer no primeiro turno.
Político experiente, Ciro sabia das próprias dificuldades. Quando se expõe ao sacrifício público, valoriza-se nos arranjos de alianças regionais e tenta escapar da posição secundária que as circunstâncias lhe reservaram.