quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Déficit de confiança

Brasília-DF - Luiz Carlos Azedo
Correio Braziliense - 26/09/2013
 
Um dia depois de criticar duramente o governo dos Estados Unidos na Assembleia Geral das Nações Unidas, a presidente Dilma Rousseff passou o chapéu em Nova York, numa reunião com investidores norte-americanos, para os quais disse que os EUA são um parceiro estratégico e que o Brasil respeita os contratos. Para atrair os investimentos, destacou que o consumo interno tem sido maior do que a oferta de serviços, e, por isso, o governo tem feito concessões de aeroportos, ferrovias e rodovias.
» » »
O seminário Oportunidades em Infraestrutura no Brasil foi uma tentativa do Palácio do Planalto de restabelecer a confiança dos investidores no país, uma vez que o ambiente de negócios está deteriorado por causa das mancadas do governo na regulação do mercado e nas concessões de serviços de infraestrutrura. "Nosso objetivo é melhorar a economia brasileira estruturalmente, contribuindo para torná-la mais competitiva e aumentar a produtividade", garantiu Dilma.
» » »
O déficit de confiança junto aos investidores norte-americanos e europeus preocupa o governo. Na semana passada, quatro gigantes do setor petrolífero anunciaram desinteresse pelo pré-sal na Bacia de Santos: as norte-americanas Exxon Mobil e Chevron e as britânicas BP e BG. A Agência Nacional de Petróleo esperava 40 empresas interessadas, mas apenas 11 se inscreveram, a maioria estatais estrangeiras. Também houve fiascos nos leilões de rodovias — mais de 40% das 150 concessões oferecidas não atraíram investidores — e os grandes operadores continuam de fora dos leilões de aeroportos.

Credibilidade
O ex-ministro da Fazenda Delfim Netto, que já foi um dos conselheiros da presidente Dilma Rousseff em matéria econômica, ontem fez duras críticas à condução da economia em encontro com empresários: "O governo acha que os senhores são um bando de ladrões, egoístas. E os senhores acham que o governo só pensa em capitalismo com lucro zero. Os dois estão errados", disparou.

Ex-amigos
Outro que dispara contra o governo é o ex-presidente da Vale Roger Agnelli, que criticou o modelo
do novo código de mineração, que "tira o interesse da iniciativa privada" de investir em pesquisa de
novas áreas.

Militante/ Presidente do PSDB paulista, o deputado Duarte Nogueira acusou o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Marques de Carvalho, de agir de forma facciosa no escândalo do Metrô de São Paulo. Segundo ele, ao ser sabatinado pelo Senado, Vinícius omitiu de seu currículo o fato de ter sido chefe de gabinete do deputado estadual Simão Pedro (PT), que faz oposição ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB). "Isso explica as decisões que tomou à frente do Cade, inclusive para proteger a Siemens", disparou.

Exemplo/ O ministro do Turismo, Gastão Vieira, foi convidado para uma audiência com o presidente do TCU, Augusto Nardes, ontem, por um bom motivo: mostrar os sistemas de gestão e de acompanhamento das obras da pasta, que foram apontados pela Presidência da República como exemplo de boas práticas.

Voto aberto
O senador Paulo Paim (PT-RS) anunciou ontem que pretende retirar de pauta sua PEC sobre voto aberto no Congresso. A proposta estaria sendo usada como argumento para não votar a PEC 43/2013, de autoria das mesas da Câmara e do Senado. "Defendo o fim do voto secreto em todas as situações do Congresso Nacional há 27 anos. Já perdi como deputado, já perdi como senador. Não faz sentido atrasar isso ainda mais", justificou.

Candidato
O deputado Luiz Pitiman se filiará hoje ao PSDB. Sua ficha será assinada pelo senador Aécio Neves (MG), presidente nacional da legenda, e pela filha do ex-presidente Juscelino, Maria Estela Kubitschek. Com Pitiman, ingressarão no PSDB 30 pré-candidatos a deputado distrital e dois a federal.

Bancadas
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado decidiu anular decisão do Tribunal Superior Eleitoral, de abril deste ano, que modifica o número de deputados federais em oito estados. A decisão ainda vai depender de discussão e votação no plenário do Senado e, depois, na Câmara dos Deputados.

Competência
Segundo o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ), de acordo com a Constituição, a competência para redefinir as representações legislativas é do Congresso. A decisão do TSE garantia quatro cadeiras a mais na Câmara para o Pará, duas para o Ceará, duas para Minas Gerais e uma para Amazonas e Santa Catarina. E tirava dois representantes da Paraíba e do Piauí, e uma cadeira de Pernambuco, do Paraná, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo, de Alagoas e do Rio Grande do Sul.

Coelhinha
Presa na Operação Miqueias, da Polícia Federal, Luciane Hoepers surpreendeu a delegada que cuida do caso. Ela era uma das "pastinhas" — como foram chamadas as mulheres do esquema de fraude de fundos de pensão municipais. Descontraída, ao saber como era identificada pela PF, Luciane brincou: "Quando posar para a Playboy, a capa vai ser "A pastinha"". Para a polícia, Luciane tinha como missão cooptar prefeitos para o esquema.


Colaborou Amanda Almeida

Um comentário:

José Luiz da Costa Pereira disse...

Eu toparia colocar meu documento dentro dessa "pastinha"